Entrevista a João Campos do Corredor do Bus e do PAVNESC

Desta vez, entrevistei o João Campos, um dos atletas mais ativos na blogosfera. Falou dos projetos em que marca presença e da evolução da corrida em Portugal.

Luís: Neste momento assumes dois projetos na web sobre corrida: o “Porque a vida não é só corrida” e o “Corredor do Bus”. Em que é que eles se distinguem e quais são os objetivos de cada um?

João: O âmbito de ambos os projectos é muito diferente.

O Corredor do BUS pretende percorrer, a correr, todas as carreiras de todos os operadores de transportes públicos  do mundo, e ao mesmo tempo que chama a atenção para a problemática das acessibilidades e abandono de algumas zonas urbanas das cidades. Acaba por ser um pouco de turismo por zonas onde regularmente não passamos e, quando passamos, fazemo-lo dentro de uma “cápsula”. Fazendo-o a correr, temos oportunidade de ver a cidade de uma forma diferente.

Corredor do bus

O Porque a vida não é só corrida é, mais eu. É o sítio onde falo das provas em que participo, onde marco treinos e divago um pouco mas acerca das minhas ideias e objectivos, sejam a correr, ou não.
O âmbito comum, o denominador comum, será a promoção da prática de hábitos de vida saudável, sem fundamentalismos, é claro.
Porque a vida não é só corrida
Luís: Temos assistido, em Portugal, a um aumento bastante significativo no número de pessoas que praticam corrida. Mas sabemos que a vida não é só corrida… :) Em que medida pensas que a corrida deve estar presente na vida de cada pessoa?
João: A corrida pode, ou deve, estar presente, sem fundamentalismos. Correr não é só calçar umas sapatilhas e “fazer-se à estrada”. Correr é todo um conjunto de práticas aliadas a ela, desde o reforço muscular até à alimentação saudável, a planificação e a definição de metas e objectivos, e a superação pessoal numa actividade em que é fácil iniciarmo-nos.
Luís: Enquanto atleta e também no Corredor do Bus encontras certamente muita gente a iniciar-se na corrida. Quais são os principais obstáculos que essas pessoas encontram?
João: Os obstáculos iniciais são a falta de prática, efectivamente. A técnica da respiração, a técnica do “aterrar” o pé, a postura (costas, pescoço, queixo) mas, são tudo factores que, com treino, podem melhorar grandemente o desempenho.
Luís: E como é que elas os ultrapassam? O projeto é um apoio nestes casos?
João: O projecto do Corredor do BUS e os treinos que marco no âmbito do Porque a vida não é só corrida não são, propriamente, para “iniciados”. Nos percursos do Corredor do BUS, temos sempre de nos cingir ao declive e às distâncias das carreiras percorridas, o que poderá causar alguns problemas a quem não tem grande prática.
Luís: Quais são as tuas dicas para quem se está a iniciar na corrida?
João: A primeira, não abusar.
Lá por o teu amigo já ter corrido uma Maratona, não o queiras fazer um mês depois de começares a correr. Tal como todos os processos, a corrida é gradual e a habituação corporal é necessária.
A segunda é, define objectivos concretos e realistas, e segue um plano para os atingires.

Por fim, aproveita as vantagens que a corrida regular te proporciona.

Quero agradecer ao João a imediata disponibilidade para responder às minhas questões.

Visitem os projetos Corredor do Bus e PAVNESC!

Posted in Entrevistas
3 comments on “Entrevista a João Campos do Corredor do Bus e do PAVNESC
  1. João Campos, não podia estar mais de acordo com estas tuas palavras:
    “Correr é todo um conjunto de práticas aliadas a ela, desde o reforço muscular até à alimentação saudável, a planificação e a definição de metas e objectivos, e a superação pessoal numa actividade em que é fácil iniciarmo-nos.”

    Abraço

  2. Luís says:

    Sérgio,

    Obrigado pelo teu comentário. :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*